Categoria: Cálculos

Você está no site Informações e Noções de Segurança Social que deixa você informado sobre seguridade social. Esse não é o site da Previdência Social!

INSS Empregador Patronal – Tabela, Base de Cálculo

Empregador Patronal INSS

Um dos assuntos mais relevantes para um empregador ou para profissional que atue em departamento pessoal de uma empresa são impostos e contribuições sociais do INSS. Isso porque caso essas obrigações não sejam quitadas, pode haver muita dor de cabeça com Ministério Público do Trabalho e Ministério do Trabalho, Receita Federal, dentre inúmeras ações trabalhistas ajuizadas pelos empregados.

O INSS patronal é, assim, um recolhimento bem importante, pois se trata das contribuições sociais recolhidas pela empresa ao INSS.

A importância do INSS patronal não para por aí, pois fomenta e financia o INSS, sua estrutura, e os benefícios por ele concedidos, como aposentadorias, pensões, dentre outras importâncias pagas às pessoas que preencherem os requisitos da lei. Veja abaixo diversas informações sobre o INSS patronal.

inss-empregador-patronal

INSS patronal: o que é?

O INSS patronal é uma forma de financiamento da previdência social, tanto de contribuições feitas pelo trabalhador como pelo empregador. A princípio, ao observar o contracheque do trabalhador é possível ver os descontos do INSS na folha de pagamento, bem como os valores pagos a título de INSS patronal – ou seja, pelo patrão ou empresa.

INSS patronal Base de cálculo

Podem ser consideradas duas bases de cálculo para INSS patronal:

  • Folha de pagamento
  • Receita bruta da empresa

INSS patronal Folha de pagamento

Em regra, a base de cálculo do INSS patronal é oriunda da Lei n° 8212/91, que determina como base de cálculo 20% sobre o total da folha de pagamento dos colaboradores, sejam eles formais ou não.

Isso significa que as verbas de natureza indenizatória, assim entendida como as que se destinam a reparar danos ou a restituir valores descontados do empregado, não integram a base de cálculo.

INSS patronal Receita bruta

Sobre o INSS patronal receita bruta, há a Lei n° 12546/11, que obrigava a contribuição patronal nesse caso para determinados setores do mercado. Essa “obrigação” passou a ser uma faculdade com uma alteração da lei em 2021.

Assim, a empresa pode optar por contribuir ou pela folha de pagamento ou pela receita bruta, como empresas de transporte de passageiros, construção civil, empresas de jornalismo e mídia, dentre outras, conforme a tabela INSS empregador patronal constante na legislação.

empregador-patronal-inss-tabela-calculo

Contribuição previdenciária patronal INSS: como recolher?

Para recolher a contribuição previdenciária patronal INSS, seja pela folha de pagamento ou pela receita bruta, é necessário realizar recolhimento pela Guia da Previdência Social – GPS.

É possível emitir a guia GPS INSS pelo site da previdência social. Para pagar a guia GPS INSS, é possível fazê-lo em lotéricas ou bancos conveniados para esse fim.

O INSS patronal é uma obrigação das empresas, sendo essencial para a realização e construção de uma previdência social mais segura e que atenda a toda a população que dela necessite, juntamente, claro, com a contribuição do trabalhador.

Tem mais alguma dúvida sobre a contribuição previdenciária patronal? Não deixe de contatar o INSS e saber mais informações, seja pelo aplicativo Meu INSS, pelo site ou agendando atendimento em um dos postos do INSS mais próximo de você.

Você está no site Informações e Noções de Segurança Social que deixa você informado sobre seguridade social. Esse não é o site da Previdência Social!

Pensão Alimentícia – Cálculo, Maioridade, Estudante

Como Calcular Pensão Alimentícia

Você sabe o que é pensão alimentícia? Esta é uma pensão estipulada por um juiz e que tem o intuito de que através desta pensão seja atendida a necessidade do(s) filho(s) ou do cônjuge. Quanto à palavra alimentícia faz uma referência ampla ao termo e que se refere a uma pensão que vai além do fornecimento de alimentos, como para o sustento, habitação, vestuário e tratamento para cônjuge e filhos. A seguir conheça mais detalhes sobre a lei da pensão alimentícia e suas regras.

pensao-alimenticia

Segundo a constituição federal e o código civil quem deve pagar a pensão alimentícia no caso de filhos são os pais (pai u mãe) e, na ausência deles pode ser estendida aos parentes mais próximos. Mas, quando se pode exigir a pensão alimentícia?

A pensão alimentícia pode ser exigida a partir da separação do casal, mas que divórcio e pensão são processos separados. Quanto ao valor da pensão alimentícia, geralmente tem o valor de 30% do ganho da pessoa a pagar a pensão, mas não é uma regra, podendo o valor ser definido pelo juiz de acordo com cada caso. Por exemplo, se a mãe não trabalha, o pai paga tudo. Mas, se os dois tem emprego, a pensão tem um valor proporcional com as despesas que são divididas de forma proporcional, de acordo com o rendimento mensal de cada um.

Existem alguns casos a pensão alimentícia deixa de ser obrigatória. Quando o filho completa 18 anos, se não estiver estudando. No caso do filho estiver fazendo faculdade ou estudando, o pai ou outro parente fica obrigado a pagar a pensão alimentícia até os 24 anos ou até a conclusão dos estudos. Mas, a exceção do encerramento do pagamento da pensão acontece quando a criança for incapaz o pagamento da pensão será por toda a vida.

No cenário, por exemplo, de uma mulher que recebe pensão e o filho também, no caso desta mulher casar de novo, ela no caso perde o direito a pensão alimentícia, mas o filho não.

Alguns detalhes que devem ser sabidos sobre a pensão alimentícia: quem exige a pensão deve comprovar os gastos com filhos e os de casa que devem ser divididos pelo casal ou pagos integralmente pela parte que vai pagar a pensão (no caso do cônjuge antes da separação não estar trabalhando). Outra dúvida é se quem paga a pensão e casa novamente ele deixa de pagar pensão, neste caso não, ele (ou ela) continua arcando com a obrigação de pagamento pensão. Por isso, se tem dúvidas, sempre recorra à ajuda de um profissional.

Você está no site Informações e Noções de Segurança Social que deixa você informado sobre seguridade social. Esse não é o site da Previdência Social!

Renda Familiar Mensal Per Capita – Como Calcular

Calculo da Renda Familiar per Capita

Não é raro ver em todos os lugares a menção sobre “renda familiar per capita”. Mas o que quer dizer isso? Qual a diferença entre renda familiar per capita, renda familiar total e renda familiar individual? Acompanhe o texto a seguir para saber mais.

renda-mensal-per-capita

Por que a renda familiar per capita é importante?

A renda familiar per capita pode ter diversos tipos de importância. Seja para comprar um carro, uma casa, pedir empréstimo ou financiamento de bens, você sempre ouvirá essa expressão.

Ainda, é bem comum que os benefícios do governo também sejam limitados a determinadas “renda per capita”. Desse modo, é muito importante saber calcular a renda per capita familiar para saber sobre tudo o que você tem direito em relação a esses programas.

No mundo, a renda per capita é um dos indicadores socioeconômicos que verificam o nível de desenvolvimento em relação à economia de determinado local.

Esse importe é obtido através da divisão do Produto Interno Bruto pelo número de habitantes. O PIB engloba tudo, desde produtos e serviços. Assim, se obtém a renda per capita “geral”.

O que é renda per capita?

A renda per capita também é conhecida como “renda por cabeça”. Isso quer dizer que todo o rendimento (salário) de uma família é somado, geralmente de forma bruta – sem descontos como INSS ou imposto de renda, por exemplo) e dividido pelo número de integrantes de uma família.

Como calcular renda familiar mensal per capita?

Vamos supor que uma família seja composta de pai, mãe e criança menor de 14 anos. O pai e a mãe trabalham, sendo que cada um deles ganha R$ 1 mil mensais. Assim, a renda da família é de R$ 2 mil, até porque menores de 14 anos não podem trabalhar.

Como é a renda do pai e da mãe que sustenta toda a família, o valor de R$ 2 mil reais deve ser dividido entre os três membros (pai, mãe e filho). O total disso fica por volta de pouco mais de R$ 660,00 por pessoa da família.

Claro, isso não quer dizer que cada membro da família vai receber R$ 660,00. Mas essa seria uma margem de valor igualitária.

Toda a renda também deve ser considerada na renda familiar per capita. Ou seja, auxílios-estágio, valores pagos a trabalhadores informais (sem carteira assinada), renda de alugueis e outros tipos de salários, subsídios, proventos etc.

renda-familiar-mensal-per-capita

Em regra, são consideradas hipossuficientes pessoas que recebam menos de ¼ de salário mínimo por pessoa, considerando o rendimento de todas as pessoas de uma família.

Mas você pode ainda estar se perguntando: o que é considerado família? Família são todas as pessoas que moram na mesma habitação, como quem solicitou um benefício social, cônjuge, companheiro, pais, filhos, madrasta, padrastos, dentre outros.

Se somados todos os valores recebidos por todas as pessoas da família e dividido pelo número de pessoas, caso esse valor seja menor do que ¼ de salário mínimo, é possível receber determinados benefícios.

Mas esse valor não é absoluto e pode variar, podendo ser de 2 salários mínimos per capita, 1 salário mínimo per capita, dentre outros percentuais, a depender do tipo de programa governamental.

Também é preciso ter em mente que alguns valores relativos ao recebimento de benefícios sociais por idosos, pessoas com deficiência e outros podem não “entrar no bolo” para fins de cálculo da renda per capita. Ainda, a depender do programa, valores recebidos por menores aprendizes (pessoa a partir de 14 anos que trabalhe e esteja inserida nesse tipo de programa) e estagiários poderá não ser levada em consideração para cálculo da renda mensal familiar.

Bolsa Família e outros auxílios concedidos por programas sociais podem, talvez, não serem computados para recebimento de outros benefícios. Programas para acesso a universidade também podem utilizar o cálculo como um dos requisitos para participar.

como-calcular-renda-familiar-mensal-per-capita

Caso se trate de pessoa idosa ou com deficiência que more sozinha ou porventura esteja em instituição social, como casa de apoio ou acolhimento, ou, ainda, viva na rua, terão direito a benefícios sociais, desde que atendam os demais critérios para benefício, por exemplo.

Tirou todas as suas dúvidas sobre o cálculo da renda familiar mensal per capita? Na verdade, o cálculo é bem simples. Mas caso você tenha alguma dúvida, não deixe de procurar auxílio junto ao Centro de Referência de Assistência Familiar – CRAS mais próximo de você ou, também, junto à Secretaria de Assistência Social ou o equivalente do seu município.

Lá você pode verificar em quais programas sociais se encaixa, quais tipos de renda entram na renda familiar per capita, bem como documentos e outras comprovações necessárias para que você consiga entrar em programas sociais do município, do Estado e do Governo Federal.

Não deixe de conferir os seus direitos! Muitas pessoas acham que não terão direito, mas algumas rendas podem não ser consideradas para determinados programas sociais e você pode ter ficado de fora apenas por ausência de informações.

Você está no site Informações e Noções de Segurança Social que deixa você informado sobre seguridade social. Esse não é o site da Previdência Social!

INSS em Atraso

Cálculo para pagar INSS em Atraso

INSS – Instituto Nacional do seguro Social é o órgão brasileiro responsável pelo recolhimento de Guia da Previdência Social (GPS), existem várias categorias de arrecadação, como empreendedor individual, donas de casa, empregadores, empregada doméstica, facultativo dentre outras, essa arrecadação foi criado com o objetivo de gerar fundos para assegurar os contribuintes que vão se aposentar, pensionistas, e segurados.

Existem muitas vantagens para quem contribui com o INSS, além da aposentadoria, a família pode contar com salario maternidade, auxílio-doença, pensão por morte, aposentadoria por invalidez, entre outros benefícios, e para o funcionário que perdeu o seu trabalho pode contar com a reabilitação profissional, por isso você contribuinte, não deve deixar de pagar a GPS, pois se sua contribuição do INSS estiver em atraso perdera o direito e os benefícios que o INSS oferece.

inss-em-atraso

Como pagar INSS em Atraso?

O Instituto Nacional do Seguro Social é o órgão responsável por receber as contribuições, e ela que recolhe as contribuições e quem paga as aposentadorias e os benefícios previstos por lei. O INSS usa o banco de dados do Dataprev para fazer o processamento dos dados dos contribuintes.

Existem tantas contas que pagamos aluguel, luz, água, telefone, IPTU, IPVA e tantos outros impostos que acabamos esquecendo-se de pagar alguma dessas contas, caso você deixou de pagar essa do INSS, explicaremos como pagar o INSS em atraso.

As parcelas atrasadas do INSS que não forem pagas podem impedir a entrada à aposentadoria por tempo de serviço. Você pode calcular o INSS em atraso, será acrescentada uma multa que poderá chegar a 20% mais a correção monetária dependendo do tempo que atrasou no pagamento.

Para fazer o calculo do INSS em atraso, basta você acessar o a página do site da Previdência e informar o valor do salário mensal, junto com o mês do salário a ser pago em atraso.

A seguir você encontra informações sobre pagamento em atraso do INSS e suas modalidades:

Empregado doméstico – pode ser solicitado em qualquer época, e a sua contribuição é calculada através do salario base registrada em carteira de trabalho.

Facultativo – para o facultativo esse recolhimento do INSS em atraso, pode ser feito na internet, se a guia tiver em atraso no máximo de seis meses, caso tenha ultrapassado esse período, tem que ir a uma Agência da Previdência Social, para ser analisado a sua situação perante o INSS.

Contribuinte individual – pode calcular após o seu cadastro da atividade na Previdência Social, a partir do primeiro dia de recolhimento.

Comprovação de atividade – o contribuinte individual que não tem o primeiro recolhimento ou deseja recolher os anos anteriores, poderá solicitar o recolhimento em atraso nas Agências da Previdência Social mediante comprovação do exercício da atividade durante a temporada em que esteve em débito.

Para cálculos acima de cinco anos fiscais, o contribuinte deve procurar uma das Agências da Previdência Social mais próxima.

Para calculo de contribuição em atraso do INSS, para os contribuintes individuais tenha em mãos um desses documentos NIT/PIS/PASEP e saber a categoria que você pertence, e para o pagamento de guias patronais é preciso do CNPJ e a categoria do contribuinte.

O contribuinte que deseja quitar seus débitos e ficar em dia com suas contas, pode procurar o site da receita federal ou o sistema do Dataprev, lá você vai conseguir emitir uma nova Guia da Previdência Social, e o valor vai sair corrigido já com multas e juros e o seu pagamento pode ser feito em qualquer agência bancaria e lotéricas.

As taxas embutidas nas guias recalculadas do INSS são juros, obedecendo a taxa Selic, e será calculada a partir do primeiro dia do mês subsequente e multa por dia de atraso até o dia que ocorra o pagamento.

Caso exista mais dúvidas o contribuinte pode ligar para a Central de Atendimento do INSS pelo telefone 135, esse serviço está disponível de segunda a sábado, das 7h às 22h (horário de Brasília), o atendimento da Previdência Social é simples, gratuito e dispensa intermediários, para ter mais informações acesse o link www.previdencia.gov.br/servicos-ao-cidadao/todos-os-servicos/gps/.

Você está no site Informações e Noções de Segurança Social que deixa você informado sobre seguridade social. Esse não é o site da Previdência Social!

Desaposentação – Cálculo Desaposentadoria, Troca

Calcular Desaposentação

A Desaposentação é um assunto novo para a maioria das pessoas, muitas não sabem como funciona e nem como solicitar esse processo. Como o próprio nome já diz é acabar com a aposentadoria de alguém, isso pode ocorrer por vários motivos e até mesmo pela própria solicitação do interessado.

Com esse recurso o segurado tem o direito de voltar a trabalhar após ser aposentado, mas ele continua contribuindo para a Previdência Social. Ele só precisa solicitar a sua desaposentadoria para que haja aproveitamento do tempo de contribuição anterior e posterior à aposentadoria.

desaposentacao

Somente nesses casos que as pessoas que estão aposentadas devem pedir a desaposentação do INSS, caso contrário não é necessário, ela pode voltar a exercer atividade e pode também contribuir com a Previdência, mas começa contar um novo tempo de serviço sem somar com o anterior.  Caberá a cada aposentado analisar qual é a melhor opção para que ele possa optar.

É necessário que o aposentado entre com seu pedido para o Instituto Nacional do Seguro Social que irá analisar o mesmo. Esse requerimento pode ser feito a qualquer momento, é necessário que passe por um processo até que seja autorizado. Hoje em dia muitos aposentados conseguem o direito de requerer a judiciária para poderem pedir a desaposentação, mas é necessário fazer o cálculo para ter certeza que compensa ou não solicitar esse recurso.

O próprio interessado pode fazer esse cálculo porque existem outras ferramentas que ajudam nessa finalidade seria interessante dar uma olhada nessas questões.

desaposentacao-inss-calculo
Resumo sobre o que é a Desaposentação

Cálculo Desaposentadoria

Ação de desaposentação envolve um cálculo estimado da nova aposentadoria, só tem êxito na sua solicitação se o cálculo efetuado demonstrar que o valor a ser recebido pelo aposentado é mais vantajoso que o valor recebido atualmente pelo mesmo.

Por isso que muitas das vezes a solicitação não é confirmada porque acaba não sendo positivo para o segurado solicitar a sua desaposentação INSS. Nem sempre o processo é rápido e muitas das vezes é necessário recorrer ao judiciário para se ter direito a essa solicitação, mas tudo deve ser feito com cuidado e atenção para que o segurado tenha certeza se compensa ou não ele fazer a solicitação da sua desaposentadoria.

O cálculo da desaposentadoria do INSS pode ser feito de forma bastante simples e o próprio segurado pode acessar os sites que ajudam nessa simulação. Essas ferramentas são totalmente gratuitas, o que facilita ainda mais a vida das pessoas.

Faça o cálculo para que você tenha certeza de que vai compensar solicitar esse recurso vale a pena o aposentado voltar para o mercado de trabalho desde que estejam em condições para isso é preciso dos recursos financeiros.

Se for mais viável ele pode voltar a exercer atividade trabalhista, mas sem solicitar a sua desaposentação, nesse caso ele continua contribuindo com a Previdência e recebendo sua aposentadoria, porém esse tempo anterior de trabalho não vai contar com o novo cálculo futuro. É por isso que compensa fazer uma análise para se ter certeza do que compensa mais se vale a pena a desaposentação ou a contribuição livre, isso varia de segurado para segurado.

Você está no site Informações e Noções de Segurança Social que deixa você informado sobre seguridade social. Esse não é o site da Previdência Social!

INSS – Informe de Rendimentos

Informe de Rendimentos do INSS para declaração de Imposto de Renda

Vai fazer a declaração do Imposto de Renda é aposentado pela Previdência Social? Confira como solicitar o extrato de Informe de Rendimentos do INSS.
informe-de-rendimentos-inss

Não é segredo para ninguém que a Receita Federal cobra todos os anos, que as pessoas as quais recebem uma renda maior em base a um determinado valor, ou tenham tributos isentos superiores à outro valor, precisem fazer a declaração do imposto de renda.

Quais são os benefícios de ter esse informe? Com ele, as pessoas que precisem apresentar o imposto de renda podem ter acesso ao lançamento dos benefícios já recebidos. De forma simples e prática, sem ter aquele risco grande de cair na malha fina, por falta de apresentação de rendimentos durante um ano.

Através deste Informe de Rendimentos INSS, as chances de sair vitorioso declarando seu imposto de renda são muito maiores, tendo em vista que as pessoas não precisem guardar todos os seus comprovantes de recebimentos. Gerando um único relatório, fica fácil até para os contadores fazer a declaração com todas as informações corretas.

Hoje é possível obter esse relatório nas facilidades da internet, basta acessar o site da Previdência Social: inss.gov.br e informar todos os dados, tais como: o numero do seu benefício a ser consultado, a sua data de nascimento, o seu nome e o seu CPF. Tendo estas informações lançadas, o sistema lhe guiará para a próxima etapa da consulta.

INSS Declaração Imposto de Renda

O Instituto Nacional do Seguro Social, ou INSS, como é conhecido popularmente é o instituto responsável pelo recebimento de contribuições e manutenção do Regime Geral da Previdência Social. Todos sabem que para termos alguns direitos e benefícios quando precisarmos devemos estar em dia com o INSS, caso contrário sua solicitação de qualquer benefício, você não terá sucesso. Alguns dos benefícios no qual o INSS é o responsável pelo pagamento, destacam-se: Aposentadoria seja ela por invalidez, por idade ou por tempo de serviços de trabalho, pensão por morte, auxílio doença, auxílio acidente dentre outros.

Muitas pessoas encontram dificuldades em alguns dos serviços do INSS e por esse e outros motivos acabam que tendo alguns probleminhas com o instituto. Um desses problemas é o Informe de Rendimento, pois, por conta de muitas pessoas estarem desinformadas acabam que por não resolvendo esta questão no momento da declaração do imposto de renda. Confira a seguir como solicitar o mesmo.

Para solicitar o serviço é bastante simples e fácil. Os segurados e pensionistas do INSS deverão solicitar o seu comprovante de Informe Rendimento através de uma agência da Previdência Social. Ainda sim você tem uma ótima opção e ainda mais fácil, na qual você não precisa enfrentar filas enormes, e nem aguardar muito tempo. Através do site oficial da Previdência Social é possível solicitar o comprovante de Informe de Rendimentos do INSS. Após entrar no site oficial da Previdência Social basta você acessar a opção “Serviços ao Segurado” e logo depois entrar no tópico “Extrato para Imposto de Renda” após isso, basta você preencher o formulário disponibilizado pela Previdência Social, com os dados exigidos e você já poderá emitir o seu comprovante. Os dados para a emissão do comprovante são: Número de seu benefício, sua data de nascimento, nome do beneficiário e número do CPF.

Para uma solicitação do Informe de Rendimentos do INSS através de uma agência física da Previdência Social, os documentos a serem levados serão os mesmos da solicitação online, ou seja, número de seu benefício, sua data de nascimento, nome do beneficiário e número do CPF.

inss-informe-de-rendimentos-imposto-de-renda

Informe de Rendimentos INSS Emissão

Caso você tenha problemas com a consulta pela internet, existem outras formas de gerar o Informe de Rendimentos INSS. Uma delas é fazendo o deslocamento até uma agencia próxima de sua localidade pertencente à Previdência Social, que os agentes irão lhe emitir a consulta efetuada. Para que os mesmos possam fazer essa consulta, é preciso que leve seus documentos pessoais, bem como o numero do seu beneficio INSS e seu comprovante de renda.

Caso esta consulta lhe gerar dúvidas, todas elas podem ser sanadas fazendo uma ligação à central de atendimento do INSS. O numero ao qual deve ser chamado é o 135, não se preocupe pois a ligação não é cobrada, e as informações são certificadas. Após realizar sua consulta, caso deseje obter o relatório impresso é preciso ir novamente até uma agencia mais próxima do seu município.

Tendo em vista a importância de manter em dia a declaração do imposto de renda de ano, o Informe de Rendimentos INSS é uma ferramenta imprescindível para os aposentados e pensionistas que recebem seu beneficio mensalmente. Caso tenham algum outro recebimento por fora do seu benefício, também é preciso que seja informado no momento da declaração, ainda mais se todos os anos o valor do beneficio recebido por eles possui uma variação positiva.

Não deixe para ultima hora fazer a sua declaração. Providencie já seu Informe de Rendimentos em alguma das opções informadas e mantenha-se em dia com a Receita Federal. Para tirar suas dúvidas sobre a declaração do imposto de Renda acesse o site www.impostoderenda.net

Você está no site Informações e Noções de Segurança Social que deixa você informado sobre seguridade social. Esse não é o site da Previdência Social!

Aposentados do INSS com direito a revisão

Lista de aposentados com direito da revisão do INSS

A revisão teto INSS será concedida pelo órgão responsável e os envolvidos deverão ter atenção para poder solicitar a atualização dos seus benefícios. Essa revisão é esperada há bastante tempo, mas ainda não temos uma data definida sobre quando ela será aplicada, devemos aguardar um posicionamento do governo a respeito disso.

O Instituto Nacional de Seguridade Social é o órgão responsável por conceder os benefícios de aposentadoria, auxílio-acidente, entre vários outros que são de direito de quem faz a contribuição do INSS. Mas esse órgão não é quem decide se o teto será revisado ou não, essa parte depende da aprovação do próprio governo vigente.

As últimas notícias informam que o INSS vai pagar a revisão de um milhão de aposentados e pensionistas, o que é um número muito significativo. A revisão diz respeito aquelas pessoas que tiveram benefício limitado pelo teto na hora da concessão entre julho de 1988 e dezembro de 2003 e, se você está dentro desse período, com certeza receberá a revisão.

aposentados-do-inss-com-direito-a-revisao

Foi divulgada a lista de aposentados do INSS com direito a revisão, e já é possível saber se a sua aposentadoria ligada ao INSS terá direito a aumento do valor pago mensalmente. O Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) fez a divulgação da lista dos aposentados que tem direito a revisão do benefício no dia 25 de setembro de 2021, e pode ser consultada a partir de então pelo número de atendimento ao segurado da Previdência Social 135. O atendimento por telefone está disponível a partir das das 7h às 22h de segunda a sábado.

Nesta nova lista de aposentados com direito a revisão foram beneficiados 117.135 segurados que tiveram o seu benefício de aposentadoria concedidos a partir de 5 de abril de 1991 a 1º de janeiro de 2004, e que não receberam os reajustes do teto da aposentadoria de 1998 e 2004. O Governo enviou proposta para a justiça de que terão direito a revisão aqueles segurados que recebiam R$ 1.081,50 ou R$ 1.869,34 em dezembro de 1998 ou dezembro de 2003.

quem-tem-direito-revisao-aposentadoria-inss

O limite para mais ou para menos é de R$ 0,20 para os aposentados que já tiveram o reajuste de URV (Unidade Real de Valor). O valor da revisão já estava disponível através de extrato, que pode ser consultado através do site da Previdência Social www.previdencia.gov.br

Segundos os cálculos do Governo Federal, o aumento médio será de R$ 250,00 e vai representar um aumento de cerca de 28 milhões de reais mensais aos cofres da Previdência Social.

Há também os aposentados do INSS que tem direito a receber os valores atrasados dos últimos 5 anos. Para estes segurados a consulta vai demorar mais um pouco, e também poderá ser realizada através do número 135, a ligação é totalmente gratuita e só pode ser realizada através do telefone fixo.

Você está no site Informações e Noções de Segurança Social que deixa você informado sobre seguridade social. Esse não é o site da Previdência Social!

INSS Juros e Multa Por Atraso No Recolhimento

Atraso No Recolhimento do INSS Multas e Juros

Como você já sabe, o INSS –  Instituto Nacional do seguro Social é uma autarquia pública, vinculada ao Governo Federal. Para que uma pessoa seja vinculada ao INSS ou ela trabalha de carteira assinada, ou é obrigada a recolher por lei ou, ainda, pode optar por recolher a contribuição do INSS.

Essa contribuição, que é feia por meio da GPS – guia da Previdência Social, tem por escopo arrecadar dinheiro para que as aposentadorias, pensões e outros benefícios possam ser custeados pelo governo.

inss-juros

Cálculo para pagar INSS em Atraso

Há diversos benefícios ao contribuir com o INSS, como aposentadoria, auxílio-doença, auxílio reclusão, dentre outros. Em regra, para que o governo possa assegurar o recolhimento desses valores, o GPS já é descontado da folha de pagamento do servidor.

Mas há casos em que isso não acontece e, ou por alterações nas finanças, esquecimento, dentre outros motivos, os beneficiados acabam por atrasar o recolhimento do INSS.

No caso de existir interesse em regularizar INSS, porém, talvez o beneficiário tenha que pagar multa e juros por atrasar o recolhimento do INSS.

Como regularizar INSS atrasado

Todas as contribuições do INSS atrasadas devem ser pagas ao órgão. Desse modo, todo atraso fica em um sistema digital chamado DATAPREV, o qual tem diversas informações sobre contribuintes.

Assim, quando algum problema acontece, uma dúvida recorrente é “como pagar INSS atrasado?”. Vamos te ajudar com esse problema. É importante que você quite o INSS atrasado o quanto antes, gerando uma multa de 20% mais correções, a depender do período de atraso.

Como calcular INSS atrasado com juros e multa?

Para calcular INSS atrasado, você precisa acessar o site do INSS e dizer o valor que você recebe como salário, junto com o último salário, relativo à contribuição INSS atrasada.

Em alguns casos, outras informações são solicitadas, como:

  • Empregados domésticos: a contribuição atrasada é feita com base no salário constante em carteira de trabalho.
  • Contribuintes facultativos (ou seja, que não são obrigados): só pode ser regularizado atraso INSS se os atrasos não tiverem mais de 6 meses. Se passar de 6 meses, é preciso fazer agendamento e ir presencialmente no INSS.
  • Contribuintes individuais: é possível calcular o atraso, logo após a data de início do primeiro recolhimento.

inss-multa-calculo

Em outros casos, é só contatar o INSS e tirar todas as suas dúvidas, pois quando se trata de previdência social, cada caso é um caso.

Depois que você emitir a guia GPS para pagar INSS atrasado, o pagamento pode ser feito em qualquer banco ou loterias.

Junto com o valor recolhido haverá juros e multa, tudo calculado conforme o índice Selic.

Se ficaram mais dúvidas sobre juros e multa por atraso INSS, entre em contato com o INSS pelo número 135, com atendimento de segunda a sábado, das 7h às 22h, por meio de telefone fixo a ligação é grátis. Não deixe de regularizar o INSS atrasado e não “dê bobeira”. Ficar sem a cobertura do INSS, especialmente em tempos de crise, não é uma boa atitude.

Você está no site Informações e Noções de Segurança Social que deixa você informado sobre seguridade social. Esse não é o site da Previdência Social!

Como pagar INSS como autônomo

Pagamento de INSS como Autônomo

Você é trabalhador autônomo e quer ficar em dia com suas contribuições junto a Previdência Social para no futuro ter garantido uma boa aposentadoria? Confira como é calculado e feito o pagamento de INSS como autônomo.

inss-autonomo

Quando chegamos em uma certa idade, temos o direito de receber alguns benefícios, dentre esses benefícios o mais famoso é a aposentadoria, mas para termos esse benefício futuramente é preciso estar em dia com o INSS, ou seja, o contribuinte deve sempre estar atento a este quesito. Algumas pessoas podem ter problemas para se aposentar, muitas vezes é por falta de informações e o desconhecimento de seus próprios direitos. Saiba que você autônomo pode sim estar em dia com o INSS.

Você que trabalha como autônomo pode muito bem ficar em dia com o INSS, para em um futuro bem próximo não ter nenhum problema quanto à solicitação de sua aposentadoria. Para começar a ser um contribuinte você deve se filiar a RPGS, Regime Geral de Previdência Social, dessa forma você deverá pagar a cada mês uma quantia mínima de 20% do salário de contribuição. O salário de contribuição é o valor que determinará a quantia que será recolhida pela Previdência Social, para os casos de receber um benefício futuramente. O salário de contribuição é recolhido de acordo com a sua renda fixa mensal, ou seja, esse valor irá ser alterado de acordo com o que você ganha e também de acordo com a tabela emitida pela Previdência Social.

Outro detalhe importante que deve ser lembrando é que independentemente de sua categoria de contribuinte, o valor mínimo e máximo do salário de contribuição deverá ser respeitado. Esse valor é atualizado anualmente. Muitas pessoas não têm ideia do quanto é importante ficar em dia com o INSS, ou seja, pagar o salário contribuição todo o mês sendo você um comerciante, feirante ou tem qualquer outro tipo de profissão, você deve pagar o salário de contribuinte da Previdência Social, do contrário poderá ficar sem benefícios importantes quando a idade chegar.

Mantenha-se informado sobre o assunto na RPGS de sua cidade e comece a pagar o quando antes. Lembrando que você também poderá obter informações diretamente no site oficial da Previdência Social.

Você está no site Informações e Noções de Segurança Social que deixa você informado sobre seguridade social. Esse não é o site da Previdência Social!

Cálculo de Contribuições do INSS

Contribuições do INSS – Cálculos

Leia o artigo abaixo você que é contribuinte da Previdência Social e aprenda a fazer o seu Cálculo de Contribuições do INSS.  Sem complicações mostramos pra você como funciona o INSS e explicamos como pode gerenciar melhor as suas contribuições.

Contribuicoes-do-INSS-300x192

O INSS existe para garantir que o trabalhador, quando chegar à terceira idade, possa desfrutar de benefícios sem ter que trabalhar para isso, já que sua idade não permitirá que execute trabalhos que poderia executar antes. Esse benefício não vem de graça, infelizmente, para ter direito a ele o trabalhador precisa contribuir mensalmente com o INSS, transferindo automaticamente ou não, uma determinada quantia de seu salário, que é estabelecida de acordo com fatores de seu trabalho entre outras regras.

A Previdência Social, na verdade, serve como uma espécie de seguro para toda a população. E vale lembrar que todo tipo de trabalhador pode contribuir para garantir sua aposentadoria através do INSS, desde o autônomo, o trabalhador de carteira assinada (estes que são filiados automaticamente a Previdência Social) e até mesmo aquele trabalhador que presta serviços temporários que vai realizar sua contribuição pagando como o tipo de contribuinte individual. E ainda existe uma categoria que é destinada àqueles que não possuem emprego reconhecido e nem uma renda própria, que é o caso de estudantes, donas de casa e pessoas que se encontram desempregadas. Nesse caso, essas pessoas contribuem como contribuinte facultativo.

Mas muito se pergunta como calcular as contribuições que você faz a Previdência Social. É bom saber antes que para ter direito a qualquer beneficio oferecido pela Previdência é fundamental que você esteja inscrito como segurado e que não falte com suas contribuições, não atrasando.

Primeiramente, para calcular suas contribuições do INSS você precisa verificar em que modalidade de você está encaixada, pois cada contribuição possui alíquotas que se diferem de categoria para categoria. Para começar o cálculo, que hoje já pode ser feito online através do site da Previdência Social, cuja página é: www.previdencia.gov.br, conte o tempo de contribuição que você tem como segurado da Previdência Social. Isso pode ser feito também dentro do site da Previdência ou através desse link direto acessando aqui: www5.dataprev.gov.br – Contagem de tempo de Contribuição. Para realizar seu cálculo de contribuições do INSS esteja com seus documentos  profissionais em mãos como o número do Pasep, PIS ou do Cici, que é o Cartão de Inscrição de Contribuinte Individual. Se no seu caso você não tiver acesso a internet, você vai poder agendar uma visita a Central 135, onde com seus documentos necessários calcularão para você.

Você está no site Informações e Noções de Segurança Social que deixa você informado sobre seguridade social. Esse não é o site da Previdência Social!

Alíquotas de Contribuição INSS

INSS Contribuição – Alíquotas

O Instituo Nacional de Seguro Social forma parte fundamental do Ministério da Previdência Social. A Previdência Social é o seguro social para a pessoa que contribui. Uma instituição publica que tem como objetivo reconhecer e conceder direitos aos seus segurados. A renda transferida pela previdência social é utilizada para substituir a renda do trabalhador contribuinte quando ele perde a capacidade de trabalho, seja pela doença, invalidez, idade avançada, morte e desemprego involuntário, ou mesmo a maternidade ou reclusão.

inss-contribuicao-aliquotas

Referente as Alíquotas de Contribuição INSS (Instituto Nacional de Seguro Social), confira os valores nas seguintes tabelas:

Tabela de Contribuição Mensal INSS:

1. Segurados empregados, inclusive domésticos e trabalhadores avulsos.
Tabela vigente a partir do 1 de Janeiro de 2021.

Salário de   Contribuição (R$) Alíquota para   fins de recolhimento ao INSS (%)
Ate 1.174,86 8,00
de 1.174,87 a   1.958,10 9,00
de 1.958,11 a   3.916,20 11,00

2. Contribuinte individual e facultativo INSS

Salário de Contribuição   (R$) Alíquota para   fins de recolhimento ao INSS (%)
622,00 5,00
622,00 11,00
622,00 a   3.916,20 20,00

* Alíquota exclusiva do micro empreendedor individual e do segurado/a facultativo que se dedique exclusivamente ao trabalho doméstico no âmbito de sua residência.

Tabela de contribuição INSS dos segurados empregado, empregado domestico e trabalhador avulso, para pagamento de remuneração a partir de 1 de Julho de 2021.

Salário de   contribuição (R$) Alíquota para   fins de recolhimento ao INSS (%)
ate 1.107,52 8,00
de 1.107,53 a   1.845,87 9,00
de 1.845,88 a   3.691,74 11,00

Você deve conferir a tabela para o ano vigente, pois todo ano acontece atualizações.

Mais informações sobre Alíquotas de Contribuição do Instituto Nacional de Seguro Social podem ser encontradas no site do Ministério da Previdência Social, alem de todas as informações referentes a direitos e responsabilidades de trabalhadores e empregados, das quais vale a pena estar bem informado. Acesse o site pelo seguinte link direto: www.mps.gov.br